AÇÕES DIRIGIDAS AO PÚBLICO EXTERNO

Além das informações e atividades já mencionadas, o PPGSS tem conquistado visibilidade pública pelo fato de docentes e discentes estabelecerem interlocução com instituições, organizações e empresas empregadoras do Serviço Social, assim como, Conselhos Regionais de Assistência Social e outros órgãos da categoria. A visibilidade externa do PPGSS, nos últimos anos vem se ampliando, em nível nacional, não somente pela articulação com outros Grupos de Estudos e Pesquisa, a exemplo, dos projetos desenvolvidos com pesquisadores vinculados as universidades: UFMA, UECE, PUC-SP, a UNESP-Franca, PUC-RS, mais, também, pelo desenvolvimento de projetos de Extensão, tais como:

 - Programa de Extensão “Mapeamento Social de Povos e Comunidades Tradicionais (MapSocial)”de Serviço Social (FASS), está vinculado ao Grupo de Estudo Sociedade, Território e Resistência na Amazônia/GESTERRA-PPGSS-UFPA, integra uma rede de pesquisadores e movimentos sociais, povos e comunidades tradicionais do Projeto nova Cartografia Social da Amazônia – PNCSA, cujo material produzido encontra-se disponível no seguinte endereço eletrônico http://www.novacartografiasocial.com, do qual participam pesquisadores de universidades públicas da região Amazônica: Universidade Estadual do Amazonas, Universidade Federal do Amazonas, Universidade Estadual do Maranhão, Universidade Federal do Maranhão, Universidade Federal do Acre, Universidade Federal de Roraima, Universidade Federal de Rondônia, Universidade Federal do Oeste do Pará e a Universidade Federal do Amapá;

 - Projeto de Extensão “Serviço Social e a Prática da Assessoria aos Movimentos Sociais Urbanos em Belém: As Frentes dos Prejudicados do Una e Tucunduba, a Associação de Moradores da Orla da Estrada Nova, a Frente de Defesa das Bacias de Belém e o Comitê Popular Urbano”.  Como continuidade do trabalho desenvolvido de forma articulada entre ensino-pesquisa-extensão, o presente projeto tem como objetivo aprofundar a relação entre universidade e a Frente dos Moradores Prejudicados da Macrodrenagem da Bacia do Una (FMPBU), a Frente dos Prejudicados da Bacia do Tucunduba, a Associação de Moradores do Projeto Orla, a Frente em Defesa das Bacias de Belém (FBB) e o Comitê Popular Urbano (CPU), pretendendo estreitar a relação com as lideranças desse movimento, em que as atividades realizadas se constituíram o lugar da troca de saberes, de elaboração acadêmica e de produção de materiais capazes de subsidiar a luta por melhorias nas condições de moradia da população atingida pela macrodrenagem da bacia do Una. Os Movimentos Sociais Urbanos de Belém têm buscado junto ao curso de serviço social da UFPA, através da extensão e da pesquisa, elaborar estratégias de mobilização junto aos órgãos de justiça, articular e integrar as forças políticas existentes nos bairros sujeitos a alagamentos e lugar de projetos de intervenção urbanística. Assim, o referido projeto vem desenvolvendo ações de assessoria aos movimentos sociais, de capacitação, formação de lideranças e fortalecimento das mobilizações sociais, de maneira que se construam espaços de integração e aglutinação, buscando fortalecer as diferentes forças políticas em seus processos reivindicatórios e de interlocução com o Estado. Desta forma este Projeto tem contribuído para a extensão universitária resgatar junto à sociedade, o seu papel político e o processo educativo de engajamento dos discentes e docentes do serviço social a serviço dos setores populares, permitindo a condensação de forças sociais na articulação de práticas coletivas concretas. 

- Projeto de Extensão “Saúde do trabalhador e direitos sociais dos vitimados por acidente de trabalho no complexo do alumínio - Barcarena/Pará”. No ano de 2017, o projeto desenvolveu atividades socioeducativas sobre os direitos sociais, trabalhistas e previdenciários dos trabalhadores vitimados por acidente de trabalho na Cadeia Produtivo de Alumínio, no município de Barcarena-Pará, visando o fortalecimento da luta política pelo acesso aos mesmos e pela melhoria das condições de vida desses trabalhadores. Além desenvolveu ações que possibilitaram a produção de conhecimentos sobre a política de saúde do trabalhador/SUS, direitos trabalhistas e previdenciários ao público alvo do projeto, potencializando a luta política para a democratização das informações desses direitos e a ampliação do acesso dos mesmos. Desta forma, as referidas ações propiciaram a articulação entre o ensino-pesquisa e extensão visando contribuir para o processo de formação técnico-científica dos estudantes de graduação e de pós-graduação dos cursos envolvidos no projeto, possibilitando a aplicação dos conhecimentos adquiridos na sala de aula e o desenvolvimento de competências e habilidades necessárias ao exercício profissional dos mesmos; disponibilizar dados que subsidiem a elaboração de Trabalho de Conclusão de Curso, Dissertações, Artigos Científicos e de material didático sobre a saúde do trabalhador/direitos, visando à formação de agentes multidisciplinares para a avaliação das ações da Política Sociais que possuem interface com a saúde do Trabalhador. Teve como público-alvo os trabalhadores, representantes das organizações sindicais, associações de trabalhadores, membros da Comissão Intersetorial de Saúde do Trabalhador (CIST). A metodológica será baseada num trabalho interdisciplinar por meio da troca de experiências entre as várias áreas do saber relacionadas à saúde do trabalhador, aos direitos trabalhistas e previdenciários dos vitimados por acidente de trabalho, visando uma intervenção capaz de responder às demandas desses trabalhadores e fomentar o protagonismo dos mesmos. Esse projeto foi financiado pelo Edital PROEXT/MEC/CNPQ/2016 e contou com a parceria das Conta com a participação de 04 discentes do curso de Graduação em Serviço Social; 02 discentes do Curso de mestrado em Serviço social-PPGSS/UFPA; 01 psicóloga da Fundacentro – Pará e 01 docente do Instituto de Ciências Jurídicas – UFPA, além do apoio técnico do CEREST-Pará; Associação dos Reclamantes e Vitimados por Acidente de Trabalho/Barcarena e a Associação Latino Americana de Abogados Laboralistas - ALAL. Registra-se que esse projeto tem como um dos seus principais produtos a elaboração de uma Cartilha sobre os direitos sociais, trabalhistas e Previdenciários (no Prelo), sobretudo na conjuntura política, econômica e social do Brasil que tende cada vez mais a redução dos direitos da classe trabalhadora.

Considera-se importante registrar que os programas/projetos de extensão universitária oferecem bolsas para estudantes em difícil situação socioeconômica, contribuindo para elevar o nível de qualidade dos cursos de graduação, por meio do aprofundamento de estudos integrados à pesquisa e à extensão; além de estimular ações específicas que evitem a retenção de alunos no percurso curricular. Ademais, a relação entre alunos cotista (indígenas e quilombolas) na Faculdade de Serviço Social e no PPGSS tem possibilitado uma interlocução efetiva entre universidade e segmentos mais empobrecidos da sociedade paraense.

Ademais, a visibilidade do PPGSS, também, tem se dado por meio das seguintes ações: adesão ao Programa do Programa de Alianças para a Educação e a Capacitação (PAEC) da Organização dos Estados Americanos (OEA), ofertando vagas para os cursos de Mestrado e Doutorado em Serviço Social; - Palestras e Conferencias proferidas por vários docentes do Programa (ver item inserção social); - Apresentação de Trabalhos em Congressos  locais, regionais e internacionais com publicação nos Anais (ver item produção intelectual); participação de pesquisadores externos em Bancas de Exames de Qualificação de projeto e de Defesa de Dissertação de Mestrado em Serviço Social; - os temas de pesquisas dos docentes do Programas, em geral, voltados para as particularidades das expressões da “questão social” na Região Amazônia, principalmente aquelas que envolvem quilombolas, indígenas e ribeirinhos residentes em áreas de mineração, desastres ambientais, conflitos agrários etc.

  A visibilidade do Programa inclui ainda a participação de docentes na composição dos Grupos de Trabalho da Associação Brasileira de Estudo e Pesquisa em Serviço Social (ABEPSS). Neste ano de 2018, a profa. Dra. Vera Lúcia Batista Gomes foi eleita Vice-Presidente da ABEPSS na região Norte composta por profissionais de várias Universidades Públicas Federais, a saber: UFAM, UFPI, UFT.  Além do mais, a nova coordenação de Área do Serviço Social na CAPES, inclui uma das docentes: a Profª. Dra. Joana Valente Santana. Registra-se que dois discentes do PPGSS Najara Mayla do Socorro Veiga Costa (Titular) e Ricardo Leão Ribeiro Wanzeller (Suplente) compuseram a representação estudantil da Região Norte na condição de Representação Estudantil de Pós-Graduação na ABEPSS, na gestão 2015-2016 e na gestão 2019-2020, o discente Patrício .

 Igualmente, acrescenta-se a participação de docentes do PPGSS como pareceristas de Revistas Científicas na Área de Serviço Social e afins, bem como, de eventos científicos, a exemplo: Revista de Políticas Públicas/UFMA, Revista Argumentum, Revista Temporalis, Revista Em Pauta, Revista Katálysis, Revista Serviço Social & Sociedade, Serviço Social em Revista, Revista Homa Journal; da avaliação de trabalhos para 3º Encontro Internacional de Política Social e o 10º Encontro Nacional de Política Social – ENPS, 2015 e VII Jornada Internacional de Políticas Públicas e II Seminário Internacional de Questões Socioambientais e Sustentabilidade na Amazônia, e 3º Encontro de Políticas Públicas para Pan-Amazônia e Caribe- EPPAC, promovido pela Universidade Federal do Amazonas. Também, considera-se importante registrar a participação dos docentes do PPGSS/UFPA, em Bancas de Qualificação e Defesa de Mestrado e Doutorado Acadêmicos em Programas de Pós-Graduação internos e externos à UFPA.

No último quadriênio, os docentes participaram de atividades dessa natureza nos seguintes Programas de Pós-Graduação: Geografia Humana da USP; Programa de Pós Graduação em Serviço Social/UFRJ; Programa de Pós-Graduação em Serviço Social/PUCRGS; Programa de Pós- Graduação em Serviço Social e Política Social/UEL Programa de Pós-Graduação em Serviço Social/PUCRS; Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais/UFPA; Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia da UFPA; Programa de Pós-Graduação em Educação da UFPA; Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da UFPA; Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo/UFPA, Programa de Pós-Graduação em Teoria e Pesquisa do Comportamento/UFPA; Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido/UFPA e; Programa de Pós-Graduação em Psicologia/UFPA etc.

O Programa mantém vínculo com o Projeto Pedagógico do Curso de Serviço Social com um de seus fundamentos norteadores, qual seja, a “dimensão investigativa e interventiva como elementos fundantes da formação profissional, como eixo central da relação entre a teoria e a realidade – em seus aspectos singulares, particulares e gerais”, assim como, contribui à aquisição das competências e habilidades pelos alunos do curso, quais sejam: “assessoria e apoio aos movimentos sociais relacionados às políticas sociais no exercício e na defesa dos direitos civis, políticos e sociais; elaboração, coordenação e supervisão de trabalhos e experiências de educação social” com ênfase na área temáticas povos e comunidades tradicionais e meio ambiente/conflitos socioambientais.

Ainda sobre a inserção do Programa em nível regional/nacional, por meio da organização de entidades da categoria profissional dos assistentes sociais, importa registrar a contribuição de docentes junto ao Conselho Regional de Serviço Social – CRESS-1ª. Região, por meio da realização de palestras em evento anuais importantes da categoria como a “Semana do Assistente Social”, realizada no mês de maio; relaização de eventos conjuntos. Ressalte-se que membros do corpo doscete e discente integam comissões de trabalho da referida entidade, a saber: Formação profissional,  Seguridade Social entre outras.